Resenha: Como agarrar uma herdeira / Júlia Quinn

Resenha: Como agarrar uma herdeira / Júlia Quinn

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

304 páginas || Júlia Quinn || @editoraarqueiro

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro COMO AGARRAR UMA HERDEIRA, primeiro livro da duologia Agentes da coroa e que eu recebi em parceria com a Editora Arqueiro.

Caroline Trent é herdeira de uma fortuna, e depois de passar a vida toda na mão de vários tutores, já que sua mãe faleceu no parto e seu pai ainda quando ela era criança, ela teve que passar por várias privações.

Quando seu atual tutor, faz de tudo paga obrigá-la a se casar com seu filho, no qual ela detesta, ela sabe que só tem uma solução: fugir até completar 21 anos e assumir seu próprio destino.

Quando seu caminho cruza com o enigmático Blake Ravenscroft, ela vê nele a possibilidade de conseguir proteção.

Só que na verdade Blake está atrás de Carlota de Leon, uma traidora da coroa inglesa.

Quando ele confunde Carlota com Caroline, ela vê a chance como única, já que ele fará com que ninguém chegue perto de uma fugitiva.

O problema é conseguir conter o desejo que Blake começa a sentir por Carlota/Caroline.
Será que ele será capaz de se conter?

🌷Romance de época é pra mim como um bálsamo para a alma, e quando eu vejo um livro que ainda não li, penso logo que é a minha chance para começar.

Apesar de ter o segundo livro, e ter adorado a história, não sei porque, mas sempre adiava a leitura deste livro (e sim, eu li fora da ordem de novo).

Júlia é uma das autoras mais conhecidas de romance de época no Brasil, e quando percebi que ainda faltava este livro, eu corri pra solicitar ele e emergir na leitura.

A Caroline é muito espirituosa. Com um sarcasmo maravilhoso, um jeito divertido de responder as pessoas e sendo tudo menos literal, é impossível você não se apaixonar pela personalidade dela.

O Blake é aquele típico mocinho que você aprende a amar durante a leitura, porque apesar dele ter sofrido um grande trauma, você passa a entender toda a dimensão do sentimento.

Este é um livro tão fofo e engraçado, que durante a leitura, eu sorria em mais cenas do que achava possível.

O casal é delicioso, a redescoberta do amor pelo Blake, a forma doidinha com que a Carlota age, dá um tom totalmente maravilhoso para a história.

Adorei demais esse livro, e ele pegou um pedacinho do meu coração 💓

Resenha: A canção da órfã / Lauren Kate

Resenha: A canção da órfã / Lauren Kate

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

322 páginas || @laurenkatebooks || @grupoeditorialrecord

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro A CANÇÃO DA ÓRFÃ que eu recebi em parceria com o Grupo Editorial Record.

Como seria viver em Veneza do século XVIII?

Violetta é órfã e vive em Veneza no orfanato Incuráveis. Durante uma de suas fugas para o sótão, ela acaba presenciando uma criança sendo deixada na porta.

Passados 16 anos, seu caminho cruza com o de Minoe mesmo após todo esse tempo, ela reconhece ele como sendo a criança que ajudou a tanto tempo atrás.

Uma amizade e um sentimento acaba surgindo entre eles, ainda mais, porque ambos são apaixonados por música.

Só que existem muitas coisas que ainda os separam. Será que esses encontros e desencontros acabaram um dia? Será que existe um futuro para almas tristes e tão dependentes de sentimentos?
⠀⠀⠀⠀
🌷Quando eu li a sinopse deste livro e vi que ele seria ambientado em Veneza, meu coração palpitou loucamente.

Eu sou uma apaixonada pela Itália e pra mim visualizar a história foi muito fácil, já que eu conheço pessoalmente Veneza.

Confesso que me surpreendi com a riqueza dos detalhes que a autora conseguiu transmitir, porque juntou minhas lembranças e as descrições, parecia que de fato eu estava em uma das vielas, acompanhando toda a história com meus próprios olhos.

Este não é um livro leve, ou de fato feliz. Ele tende muito mais ao drama do que ao romance, o que me fez sofrer loucamente por estes dois.

Confesso que o começo do livro é um pouco parado, mas isto não me atrapalhou na leitura, já que eu gosto de saber bem os detalhes e até vou preparando o meu coração para a história.

E como a história do Mino é triste. Eu me envolvi com ele, me emocionei, sofri e pensei o tempo todo quando ele teria o seu final feliz.

A Violetta é uma apaixonada pela música, e eu me encantei com toda essa paixão que ela transmitiu.

Eles são aquele típico casal que passa por muita coisa, para enfim, aprender e ter o seu final feliz.

Torci, sofri, fiquei angustiada, sofri mais um pouco e me apaixonei.
Este livro tem de tudo um pouco e nos como leitores, adoramos isto não é verdade?

Término aqui, dizendo que amei e recomendo.

Resenha: Paixão ao entardecer / Lisa Kleypas

Resenha: Paixão ao entardecer / Lisa Kleypas

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

272 páginas || @lisakleypas || @editoraarqueiro

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro PAIXÃO AO ENTARDECER, quinto livro da série Os Hathaways e que foi publicado pela editora arqueiro.

Beatrix Hathaway é a caçula da família e perdeu as esperanças de se casar. Dotada de um espírito livre e apaixonada demais por animais, nenhum pretendente quer ter ligação com uma moça como ela.

E quando sua amiga fala sobre umas cartas que trocou com o capitão Christopher Phelan e comenta que não vai mais responder as suas correspondências, ela pega as mensagens pra si e começa a trocar correspondências com ele, só que assinando como se fosse Prudence.

O problema agora é que a guerra acabou, e Christopher está de volta completamente apaixonado.

O que ele ainda não sabe, é que a mulher das cartas é uma pessoa que sempre desprezou.
⠀⠀⠀⠀
🌷Eu adorei esse livro. Na verdade eu amei todas as mocinhas dessa série, e a Beatrix fechou a história com chave de ouro.

Ela é apaixonada por animais, um espírito livre e muito bondoso.

Eu amei o fato do capitão ter desprezado ela e depois ter visto que na verdade o amor é cego.

Por mais que ele no começo tenha odiado saber a verdade, a medida que ele conheceu a verdadeira Prudence e viu que beleza não é tudo, ele foi vendo que ele queria era mesmo aquela mulher livre e de coração puro.

A redenção do casal, junto com as cenas ao ar livre e as cenas divertidas e atrapalhadas da Beatrix deram totalmente o tom ao livro.

Este livro é o último da série e posso dizer que fechou com chave de ouro, já que a Lisa conseguiu construir casais diferentes, mas ao mesmo tempo apaixonantes.

Amei demais e estou triste por me despedir, mas torcendo muito para que quem ainda não conhecia ela, possa se encantar e se apaixonar assim como eu.

Primeiras impressões: Jackpot

Primeiras impressões: Jackpot

Primeiras impressões 🌷

#primeirasimpressoesmeuromeo

Olá leitores, hoje trago as primeiras impressões do livro JACKPOT, no qual os parceiros da Editora The Gift Box, receberam as primeiras 30 páginas em primeira mão.

Bom, eu ultimamente tenho adorado livros que abordam temas como o racismo e a realidade que muitos negros acabam enfrentando.

Já no princípio da história me apeguei a nossa personagem principal, Rico.
Ela me pareceu uma menina que mesmo com todas as dificuldades não deixa de sonhar, e mesmo com todo o esforço de sua mãe para criar ela e seu irmão, ela é grata e faz de tudo para que sejam felizes.

Ela já se mostra uma personagem intrigante e já me cativou de imediato.

Além disso, a história logo nas primeiras páginas mostrou o que é a realidade de muitas famílias pobres.

Eu já estou ansiosa pra ler o livro todo, ainda mais com a jornada que pelo jeito nossa protagonista irá ter.

Então, essas foram as primeiras impressões que tive do livro, e com isso se eu fosse você já aproveitaria que a editora acabou de divulgar a pré-venda e adquiria ele.

Segue abaixo a sinopse 🌷:
Conheça Rico: estudante do Ensino Médio e caixa do turno da tarde em um posto de gasolina, que depois da escola e do trabalho, corre para casa para tomar conta do irmão mais novo. Todo. Santo. Dia.


Quando Rico vende um bilhete premiado de loteria, ela acha que talvez, sua sorte finalmente mude, mas apenas se — com alguma ajuda de Zan, seu colega de classe insanamente rico e popular — puder encontrar a dona do bilhete, que não apareceu para buscar o prêmio. Mas o que acontece quando os que têm e os que não têm se encontram? Essa dupla de investigação irá se unir… ou se dividir?


Nic Stone, autora best-seller do New York Times com “Cartas Para Martin” e “Odd One Out”, criou dois personagens inesquecíveis em uma história contundente sobre classe, privilégio, dinheiro — seja ele de mais ou de menos — e como fazer sua própria sorte.

Resenha: Meu querido meio-irmão / Penélope Ward

Resenha: Meu querido meio-irmão / Penélope Ward

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro MEU QUERIDO MEIO-IRMÃO, que foi publicado no Brasil pela editora Pandorga.

Greta jamais imaginou que sua vida mudaria tanto com a chegada de um novo membro na sua casa.

Elec, o novo membro da família é filho do seu padrasto, e logo Greta percebe que ele quer tudo, menos morar com eles.

Ele é tatuado, leva uma garota diferente para casa todos os dias, e faz de tudo para transformar a vida de Greta em um inferno.

Só que a medida que ambos vão se conhecendo, Greta percebe que talvez ele não seja tudo o que queira aparentar ser.

Só que ele é seu meio-irmão, e um relacionamento entre eles, seria inconcebível. Só que como resistir à tentação e ao desejo que os une?

🌷Eu tenho este livro a algum tempo, desde que eu acabei lendo o livro “Querido Vizinho”, e fiquei sabendo que ele na verdade era um
Spin-off deste livro.

E não sei porque, mas a princípio eu tive muito medo de ler e me decepcionar.

Eis que então, eu olhei ele na prateleira e falei: vou ler.

Preciso falar pra vocês que não existe sentimento melhor do que quando você começa uma história sem expectativa, e ela te surpreende muito positivamente e posso dizer que isto aconteceu comigo neste livro.

Eu simplesmente amei tão intensamente que as vezes me faltam palavras para explicar.

Eu me envolvi tanto pela história da Greta e do Elec, que nem nos meus melhores sonhos eu imaginei que me apaixonaria assim.

A história é contada pela ponto de vista da Greta, e como sua história se cruzou com a do seu meio-irmão, Elec.

A medida que fui lendo e conhecendo os personagens, foi impossível não me envolver.

A Greta é amável, doce, apaixonante e uma menina de ouro.

Já o Elec é aquele típico personagem que queremos odiar, mas fica impossível porque ele te conquista logo de cara.

E que história!

Que amor sensível, forte e que é capaz de superar tudo, mesmo com tantos obstáculos.
O amor dos dois superou tantas barreiras, e tantas coisas que foi impossível não me emocionar.

Chorei com eles, me apaixonei por eles e torci por eles mesmo que meu coração ficasse apertado com cada página virada.

É um livro especial, e que me fez ler ele em menos de 6 horas, tamanha foi a intensidade da história.

Com certeza se tornou o meu favorito da autora, e tomou para si um pedaço do meu pobre coração.